fbpx
Gestão de tempo

Qual foi a última vez que você esteve com a agenda livre?

“Você consegue apresentar rapidinho? É que tenho uma reunião logo em seguida.” Quantas vezes, aí nas suas relações de trabalho, você já não ouviu algo parecido com isso? Certamente, alguma vez aí na sua gestão de tempo no trabalho, você já deve ter falado com alguém apressado para ir para um compromisso inadiável. Ou, ainda, mesmo você já deve ter usado essa fala para apressar uma pessoa que precisava te mostrar algo.

Ainda mais hoje em dia, época na qual podemos estar ao mesmo tempo em vários lugares e participar de várias atividades. Afinal, parece que estamos sempre nos desdobrando na nossa gestão de tempo pessoal. Com tantas possibilidades permitidas pela tecnologia, ampliamos nossa participação e estendemos a nossa presença, mas reduzimos o nosso tempo.

Essa é uma sensação geral e bem comum quando o assunto é gestão de tempo: “eu não tenho tempo para nada!” Raramente, ouviremos de alguém do nosso convívio: estou livre hoje, precisa de ajuda nesse projeto? Não tenho nada para fazer amanhã, vamos tomar um café? Não tenho reuniões hoje, não gostaria de me apresentar aquela sua ideia?

Dessa forma, a maior conquista que podemos ter, atualmente, é o tempo de alguém. Mais do que outros recursos, como dinheiro, bens materiais ou negócios fechados, o tempo é o bem mais valioso que podemos conseguir de uma pessoa.

Agora, será que estamos conseguindo conquistar esse bem da pessoa mais importante da nossa existência: nós mesmos?

Qual foi a última vez que você obteve essa conquista na sua gestão de tempo pessoal: conseguiu momentos suficientes para você mesma(o)? Gostaríamos de compartilhar 3 aspectos importantes sobre gestão de tempo no trabalho ou pessoal. Com eles, você pode evitar de falar para si: “deixa eu fazer isso aqui logo, porque já tenho outra coisa mais urgente para fazer depois”. Qual deles você já testou no seu dia a dia?

Gestão de tempo pessoal

1. Gestão de tempo pessoal: o compromisso consigo mesmo também é inadiável

Nossa atual cultura de trabalho e negócios implantou uma ideia comum na sociedade, a de acreditar que quando não estamos produzindo nada, estamos perdendo tempo. Você já deve ter sentido aquela culpa ao final de um dia ocioso ou não muito bem-sucedido de “poxa, hoje eu não consegui fazer nada”.

Porém, os momentos que temos com nós mesmos são tão produtivos e importantes quanto aquele no qual estamos trabalhando. É preciso rever essa sensação de “perda de tempo” ou, ainda mais importante, de “perda de dinheiro” quando não estamos fazendo algo diretamente ligado ao trabalho. Assim, entenderemos que a gestão de tempo pessoal também deve ocupar espaço na agenda.

Geralmente, desmarcamos com facilidade encontros com amigos, passeios com familiares, aulas ou atividades físicas porque surgiu um “compromisso mais importante”. Ora, qual compromisso é mais importante do que aquele consigo mesmo na nossa gestão de tempo pessoal?

Aqui na agência, por exemplo, temos o slogan: “sonhe, ame, viva intensamente e trabalhe”. Com isso, pretendemos comunicar para o nosso ambiente que, antes dos compromissos que “produzem”, vem o tempo que temos conosco, tão valioso quanto qualquer outro.

Gestão de tempo no trabalho

2. Gestão de tempo no trabalho: a tecnologia não precisa ser uma vilã

Quando falamos sobre falta de tempo, sobretudo no trabalho, sempre surge a maior culpada da atualidade: a tecnologia. Ninguém mais consegue participar de uma reunião inteira ou prestar atenção em algo do começo ao fim sem dar aquela olhadinha no celular. Não podemos esperar pelo próximo episódio daquela série favorita, temos que maratonar e ver tudo agora. Áudio de mais de 30 segundos na velocidade 1x? Nem pensar!

A questão é que a tecnologia não foi pensada para tirar a nossa atenção na gestão do tempo no trabalho, mas para facilitar nossa vida. A forma com que a utilizamos é que expressa a nossa falta de tempo. Falta essa que, certamente, não foi gerada pelo fato de esses recursos estarem à nossa disposição. Antes de satisfazer aquela ânsia de encontrar um culpado, repense como a tecnologia tem feito parte do seu cotidiano. Mas, sobretudo, de que maneira você poderia utilizá-la para te ajudar com a sua gestão de tempo no trabalho e organização da sua agenda. Com certeza, não será o áudio na velocidade 2x que fará você economizar tempo.

Gestão de tempo e produtividade

3. Gestão de tempo e produtividade: a reflexão nunca será em vão

No Brasil, você já deve ter percebido, temos uma cultura bastante focada no “fazer”, no “colocar em prática”. E, como bons “makers”, geralmente olhamos para o pensar, refletir e planejar como atos que não servem de muita coisa. É como se o “estar parado” para pensar no próximo passo fosse uma perda de tempo. Afinal, “será que você não pode pensar enquanto faz outras coisas”?

No entanto, gostemos ou não, a escolha do próximo passo demanda reflexão, e pode ser que uma pausa na rotina extremamente corrida possa ajudar. Porém, não nos referimos à pausa do ócio. Mas, sim, àquela que fazemos para repensar o agir do dia a dia, para refletir acerca dos movimentos que reproduzimos de modo quase que automático.

Por isso, tire um tempinho (aquele tempo só para você, inadiável) e pense sobre como está sendo a organização do seu cotidiano. Pode ter certeza que a resposta para sua gestão de tempo e produtividade cabe nas 24 horas e 7 dias da semana de que dispomos.

E aí, conseguiu chegar ao fim deste texto sem perder sua atenção? Se conseguimos conquistar alguns dos seus minutos tão valiosos com essa leitura, então conte o que você tem feito para sua gestão de tempo. Será um prazer trocar ideias com você.

Até o próximo post!

FormatoIB
FormatoIB

Communication

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Share
Posso ajudar?